terça-feira, 6 de abril de 2010

Notícias: Fazer ioga completamente pelado vira mania entre gays nos EUA

Há pessoas que fazem academia para ficarem com uma boa aparência quando estiverem nuas. Outras ficam nuas antes mesmo de conseguirem uma boa aparência. É nesta última categoria que se enquadra os praticantes do “hot nude yoga” (ioga nua e provocante).
O hot nude yoga é uma forma de ioga tântrico praticado completamente nu. Apesar de existirem classes mistas, são as aulas só para homens as que fazem sucesso. As seções viraram mania entre os gays de Boston, Nova York, São Francisco, Los Angeles e Salt Lake City.
“Muita gente, especialmente morando em Nova York, não têm a oportunidade de contato com pessoas de uma maneira íntima", disse Aaron Star, que começou o movimento da hot nude yoga. Star ficou famoso a lançar um série de DVD para o público gay sobre a ioga nua.
 Alguns praticamente relatam estados de excitação. Mas não é esse o objetivo da nova prática, voltada para a aptidão física. "Trata-se de ioga e valorização do corpo", explica John Cottrell, 40, que dá aulas de ioga nu, em Salt Lake City, duas vezes por mês. Ele chama a aula de um espaço seguro e não ameaçador "para ajudar os homens a olharem para si de uma maneira diferente. "É só diversão. É um ótimo treino".
Ryan McLendon, repórter da AP, participou de uma destas seções e relatou a estranheza que sentiu. “Muitas aulas de ioga nua giram em torno de posições de parceria, uma série de posturas que colocam dois homens a pouca distância dos genitais alheios”. O jornalista descobriu que seu professor conheceu o hot nude yoga porque achava que se tratava de sexo. Só conheceu a verdade sobre a prática depois. Nem todos os professores de ioga concordam com a nova técnica. "Eu não vejo o ponto disso tudo", acredita Mary Dillion, que ensina ioga vestida em Manhattan. "Eu tenho uma prática de ioga que eu gosto e posso ficar nua na minha casa. Eu não preciso fazer ioga nua." Isis Phoenix, instrutora de ioga nua, diz que os homens são maioria nas aulas. Ela acredita que a falta de roupa os atrai para uma aula que antes eles não tinham interesse. E os gays são maioria nesses grupos. “Embora seja extremamente sensual, a ioga não é sexual”, explica o professor . David Flewelling. "Há algo de fantástico sobre o exercício sem roupa", disse ele. "Você está livre das restrições que a roupa impõe coloca todos em um mesmo nível".
Fonte: Abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário